terça-feira, 27 de novembro de 2012

Lesão intra epitelial de alto grau- NIC II NIC III. Você sabe o que significa?



O termo acima e desconhecido por muitas mulheres, que ao receber este resultado em seu exame citopatologico levam um susto. NICII NICIII?.
Fazendo um breve resumo, este tipo de lesão e desencadeada por ação do vírus HPV, que atinge as células escamosas do colo uterino. Estas lesões costumam ser de evolução lenta e de inicio assintomático, quando a mulher chega a perceber os sintomas, e quando a lesão já esta em estagio avançado, podendo já esta sob forma invasora, ou seja o carcinoma propriamente dito.
O câncer de colo do útero ou cervical, como também e conhecido, segundo o INCA e a 4º causa de morte entre as mulheres. Como disse acima, e de longa evolução, e portanto e facilmente descoberto pelo exame papanicolaou( preventivo).
O que ocorre e que muitas mulheres não procuram os postos de saúde para a realização dos exames, relegam a própria saúde. As lesões intra epiteliais de alto grau são consideradas as precursoras do câncer cervical, isto porque ao contrario das lesões de baixo grau que geralmente regridem espontaneamente, as de alto grau progridem, indo de grau II, III ate o carcinoma in sito, que ainda não e o câncer propriamente dito, visto que não rompeu a camada basal, falando em outras palavras, ainda não invadiu outras estruturas do corpo.
Essas lesões devem ser tratadas, o medico ginecologista, decidirá a melhor conduta. O importante e que faça o tratamento e compareça ao posto de saúde para as consultas dentro do prazo estabelecido pelo medico afim de que o tratamento seja eficaz. O vírus HPV e transmitido através de relações sexuais sem o uso de preservativo. Por isso o parceiro deve estar presente em uma das consultas para orientação.
A mulher pode evitar o câncer de colo uterino com um exame simples e de fácil acesso( pelo menos deveria ser) nos postos de saúde. O que não pode e achar que coisas ruins somente ocorre na “ na casa do vizinho”        .
Por Uanderson

 -hiv

67 comentários:

  1. Obrigado pelas explicação, ficou tudo muito claro

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  3. recebi o meu exame desta forma lesao intraepitelial escamosa de alto grau tenho 30 anos e estou desesperada.
    So queria saber se ja é cancer?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não fique desesperada! Esse resultado não esta informando que voce esta com câncer. Lesão intra epitelial de alto grau, e um tipo de lesão, geralmente provocado pelo HPV, que se não for tratado pode desencadear o aparecimento do cancer de colo de utero. O cancer cervical( de colo de utero) tem progressão lenta, isto é, geralmente aparece depois de anos em que a mulher tem esse tipo de lesão e não e tratado. O que você precisa fazer e procurar um ginecologista que fará o tratamento adequado, que ha varias opções, como cauterização por exemplo. O importante e tratar para acabar com essa lesão. O maior problema e que muitas mulheres após esse resultado do papa Nicolau não procura tratamento, e só vai procurar ajuda quando ja esta com o câncer propriamente dito. Por tanto fique claro que lesão intra epitelial de alto grau( escamosa) NÃO É CANCER, e sim uma lesão precursora do cancer de colo de útero que só se desenvolvera se não for tratado.

      Uanedrson

      Excluir
  4. No resultado da minha esposa deu assim Lesão de alto grau (NIC II) a medica dela disse q ela teria q fazer uma CONIZAÇÃO. Explique melhor o que seria isso pois ela está muito precoupada. Grato!

    ResponderExcluir
  5. Ok! Flavio conização é a retirada da era afetada com as lesões. NIC são lesões em células do colo do útero, mas que ainda não é câncer e sim lesões que se não tratadas, podem se transformar em câncer. Esse retirada e feita com bisturi a laser e usa-se anestesia local. Esse procedimento geralmente tem função terapêutica, ou seja retirando a área afetada por essas lesões espera-se a resolução do problema.

    ResponderExcluir
  6. O virus Hpv tem cura?? No caso acima depois dela fazer a conização ela ja esta curada do virus ou vai ter q fazer tratamente se tiver? E pode ter filho mesmo com ele? Pois estou no mesmo caso acima! Obrigada.

    ResponderExcluir
  7. O virus HPV tem cura sim, e feito um acompanhamento com um ginecologista que ira tratar as lesões. Na realidade o desaparecimento do vírus depende acima de tudo da imunidade da pessoa. Minha mãe teve o vírus HPV, fez um acompanhamento com uma ginecologista no hospital Servidores do Estado, no Rio de Janeiro. Ela foi considerada livre do vírus após cinco anos com esse acompanhamento. O que é tratado são as lesões, não há um medicamento que "mate" o virus, a não ser o próprio sistema imunológico. As lesões intra epiteliais são desencadeadas pelo HPV, após essas alterações instaladas, a progressão não dependerá mais de uma ação viral em si, mas sim de trata-las para evitar que essas células alteradas se disseminem para camadas mais profundas e se transformem em carcinoma. Quanto a ter filhos, o tratamento geralmente não afeta a capacidade da mulher em ter filhos, porem a casos em que as lesões possuem grandes extensões e para evitar um mal maior as vezes o tratamento requer a retirada de uma camada maior do tecido do colo do utero, ai sim pode infligir na capacidade reprodutiva. Mas somente quem vai avaliar isso é o medico que a acompanha, que sempre procurara a melhor solução. Após a conização a mulher ainda seguira tratamento. Avaliações serão feitas, pelo medico para determinar se o que foi feito resolveu o problema ou se será necessário outros procedimentos quanto a essas lesões.

    ResponderExcluir
  8. Gostaria de saber se a causa do câncer do colo uterino necessariamente é quando vc tem vírus do HPV?

    ResponderExcluir
  9. Não, existem casos que a ocorrência do câncer, tanto de colo de útero, mas em qualquer parte do corpo pode ser por questão hereditária, mas no caso da neoplasia em colo de útero, sua maior ocorrência e pela ação do papilomavírus Humano

    ResponderExcluir
  10. Minha biopsia o resultado foi Lesão intraepitelial escamosa de alto grau (HSIL NIC2; displasia moderada, tenho ovário micropolicistico, gostaria de saber se terei alguma possibilidade de engravidar, e qual tratamento você acha que será indicado no meu caso

    ResponderExcluir
  11. Olá desculpe pelo atraso na resposta. Bom o NIC II o qual você descreve pode tem um tratamento mais brando, pode ser tratado com pomadas que tem poder cauterizante, mas quem irar decidir o melhor tratamento, e seu medico. Geralmente o tratamento para esse estagio da lesão intraepitelial não prejudica a capacidade de engravidar.
    Já em relação ao ovário policístico o tratamento costuma ser com a utilização de anticoncepcionais hormonais como pílulas, anéis vaginais, implantes protegem os ovários contra a formação dos microcistos e diminuem os níveis de hormônios masculinos e de insulina. Mulheres que planejam engravidar também devem utilizar anticoncepcionais hormonais, em um primeiro momento do tratamento, para regularizar a menstruação.
    A suspensão do anticoncepcional depois da regularização dos ciclos menstruais aumenta a chance de ovulação e gravidez



    ResponderExcluir
  12. EU QUERO SABER A RESPOSTA LESAO INTRA EPITELIAL ESCAMOSA CERVICAL DE ALTO GRAU 3 COM OCUPAÇAO GLADULAR

    ResponderExcluir
  13. ola meu exame deu colo apresentando epitelio escamoso com perda de maturacao no seu terco basal associada a atipias coilociticas compativeis com hpv e ausencia de sinais de neiplasia invasiva

    ResponderExcluir
  14. Tania e Rosana me desculpe pela demora, mas a resposta de suas perguntas é a mesma. Lesão intra epitelial de alto grau quer dizer que existe uma alteração celular em colo de útero que pode ser precursora do câncer cervical. Isto é, se não tratada pode progredir ate se transformar em carcinoma in situ, que neste caso é o tumor propriamente dito, ou seja o câncer que nesta condição já ultrapassou outras camadas. No caso descrito pela Tania, mostra que e uma leão intra epitelial de alto grau, a ocupação glandular não esta falando nada a mais em relação a esta evolução. Você precisa de acompanhamento com seu ginecologista que fará o tratamento mais indicado a fim de eliminar esta lesão, que há muitas opções nos dias de hoje.

    No caso descrito pela Rosana o exame também esta claro, ausência de sinais de neoplasia invasiva, ou seja é mais um caso provável de NIC. Só não fala o grau, mas o tratamento também é ambulatorial com seu ginecologista. Ambas precisam fazer todo o tratamento indicado pelo medico afim de currar-se destas lesões e assim evitar problemas maiores no futuro!

    Obrigado pela participação!

    ResponderExcluir
  15. Boa tarde,
    Gostaria de saber o que quer dizer lesão de alto grau HSIL grau PAP: IV

    Obrigada

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A sigla HSIL é uma classificação, pois as lesões intra epiteliais podem ser de alto grau ou de baixo grau em relação a potencialidade de progredir ate se transformar em câncer cervical, mas ainda não e câncer, e uma lesão que deve ser tratada em ambulatório com seu ginecologista.

      Excluir
  16. ola gostaria de saber o que lesão de alto gral no exame citopatológico a minha prima fez e deu desde 2011 e não procurou acompanhamento só a transvaginal e deu tudo bem e agora ela ta preocupada

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ela fez o exame que acusou a lesão e não tratou, mas fez a transvaginal e deu tudo certo? Não entendi muito bem, mas sabe que existe a possibilidade, em alguns casos da lesão regredir de forma espontânea, lógico que infelizmente a tendência e que a lesão progrida por isso é fundamental que ela procure o ginecologista e refaça o exame para saber como evoluiu.

      Excluir
  17. Por favor gostaria de saber se carcinoma IN SITU é cancer?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É uma lesão que ja se expandiu mas ainda não ultrapassou a camada basal, ou seja ainda não e invasivo, não tomou outras partes do organismo. Para resumir digo que é uma fase curável e por isso faça todo o acompanhamento com seu medico de forma nenhuma deixe para depois, pois o cancer de colo de útero e uma moléstia que leva algumas fases de progressão e esta é a ultima antes que literalmente vire um carcinoma invasor que neste caso ira precisar de tratamentos mais desgastantes ao paciente.

      Excluir
  18. fiz a conização no dia 10/09 e meu médico marcou o retorno só dia 17/11/2014, não seria muito tempo pra um agravante.
    Doutor esse tratamento será necessário quimioterapia?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ola, meu nome é Uanderson sou enfermeiro e administrador do Blog. Olha sobre sua pergunta em relação a dor e sangramento, logo após passar pela conização e comum, a não ser e claro em casos em que esses sangramentos se configurem em uma hemorragia, que tudo indica que não e o seu caso. Em relação ao tempo de tratamento, esta dentro do prazo, lesão intraepitelial ainda não é o cancer propriamente dito e a conização e um dos tratamentos indicados pelos medicos afim de evitar justamente que essas lesões se expandam ao ponto de se transformarem em carcinoma invasor. Ate esse estado quimioterapia e radioterapia não são comuns. Peguei do site do INCA um trecho que informa sobre o tratamento dessas lesões. espero que ajude:

      "O tratamento apropriado das lesões precursoras (lesões intraepiteliais escamosas de alto grau na citologia, neoplasias intraepiteliais cervicais 2 e 3 na histologia e adenocarcinoma in situ) é meta prioritária para a redução da incidência e mortalidade pelo câncer do colo uterino.

      As diretrizes brasileiras (hiperlink) recomendam, após confirmação colposcópica ou histológica, o tratamento excisional das lesões intraepiteliais escamosas de alto grau, por meio de exérese da zona de transformação (EZT) por eletrocirurgia [1].

      Quando a colposcopia é satisfatória, com achado anormal compatível com a citologia, restrito à ectocérvice ou até o primeiro centímetro do canal endocervical, o procedimento deve ser realizado ambulatorialmente, nas unidades de nível de atendimento secundário, permitindo o tratamento imediato das lesões - prática chamada “Ver e Tratar” [2]. O objetivo desta estratégia é facilitar o acesso das mulheres ao tratamento, diminuindo a ansiedade, as possibilidades de perdas no seguimento e os custos da assistência [3]. No caso de colposcopia insatisfatória, ou quando a lesão ultrapassa o primeiro centímetro do canal, o tratamento indicado é a conização, realizada preferencialmente por técnica eletrocirúrgica.

      O tratamento do câncer do colo do útero, conforme prevê a Política Nacional de Atenção Oncológica, deve ser feito nas Unidades de Assistência de Alta Complexidade em Oncologia (Unacon) e nos Centros de Assistência de Alta Complexidade em Oncologia (Cacon), que fazem parte de hospitais de nível terciário. Este nível de atenção deve estar capacitado para determinar a extensão da neoplasia (estadiamento), tratar, cuidar e assegurar a qualidade da assistência oncológica.

      A habilitação das Unacons e Cacons é periodicamente atualizada de acordo com a necessidade e indicação dos estados, baseadas em padrões e parâmetros publicados na Portaria n° 140, de 27 de fevereiro de 2014. Cabe às secretarias estaduais e municipais de saúde organizar o fluxo de atendimento dos pacientes na rede assistencial, estabelecendo a referência dos pacientes para Unacon ou Cacon.

      Entre os tratamentos mais comuns para o câncer do colo do útero estão a cirurgia e a radioterapia. O tipo de tratamento dependerá do estadiamento da doença, tamanho do tumor e fatores pessoais, como idade e desejo de preservação da fertilidade [4].

      Nos estádios iniciais do câncer, os tratamentos cirúrgicos conservadores, como a conização ou traquelectomia radical com linfadenectomia por via laparoscópica, podem ser considerados. Para lesões invasivas pequenas, menores do que 2 cm, devem ser consideradas as cirurgias mais conservadoras, evitando-se assim as complicações e morbidades provocadas por cirurgias mais radicais.

      Para os estádios IB2 e IIA volumosos (lesões maiores do que 4cm), IIB, IIIA, IIIB e IVA, as evidências científicas atuais orientam para tratamento quimioterápico combinado com radioterapia."

      Fonte: INCA

      Excluir
  19. Doutor fiz a conização dia 08/09 na primeira semana só apresentou um sangramento de leve e agora após 10 dias ta vindo um sangramento mais vivo como se tivesse menstruada e sinto a barriga um pouco inchada é normal?

    ResponderExcluir
  20. Doutor fiz a conização em Abril de 2013, após 6 meses (Outubro 2013) fiz citologia e veio normal, agora repeti em Setembro e veio com o mesmo resultado da primeira vez - Lesão Alto Grau II III, estou à espera que o hospital me chame para fazer novos exames. Estou apavorada, gostaria por favor que me possa informar mais sobre este assunto, A médica que me tratou da primeira vez já não se encontra no ativo e o hospital da minha zona onde fui ratada também já não presta esses serviços . enviaram o meu processo para um outro hospital . Ajude-me por favor , este tempo de espera é uma angústia horrivel. Aguardo resposta, obg Doutor

    ResponderExcluir
  21. Ola meu nome é Uanderson, sou enfermeiro e administrador desse blog, sobre sua pergunta, isso pode ocorrer sim, ou seja de fazer o tratamento fazer o exame, este vir com o resultado normal mas depois ocorrer uma reaparição dessas lesões. A questão e justamente tratar, e a falta de um medico especialista realmente torna-se angustiante, mas veja no hospital para onde foi sua ficha como anda o processo para a sua consulta. O que posso lhe dizer e para ter calma, essas lesões são precursoras do cancer de colo do útero, ou seja ainda não é o cancer propriamente dito, são lesões que, geralmente, tem progressão lenta ate que se manifeste como o carcinoma invasor, a questão e tratar essas lesões interrompendo esta progressão.

    ResponderExcluir
  22. Boa tarde! Enfermeiro!
    Eu Fiz o meu preventivo e deu *Lesão Intraepitelial Escamosa de Alto Grau tipo NIC 2 Displasia Moderada, possivelmente associadas a ação viral do tipo HPV.

    Quanto ao diagnostico da lesão e tratamento eu entendi so não entendi por que *Possivelmente associadas a ação viral do tipo HPV*
    O laudo deixou duvidas!?

    ResponderExcluir
  23. Olá meu nome é mileni, hj fui na médica e ela disse que estou com nic 3 um pré câncer. Tô preocupada e sem saber o que fazer porque ela disse que não acompanha esse tipo de problema, gostaria de saber quais são os tratamentos e onde posso buscar ajuda.

    ResponderExcluir
  24. Olá! Meu nome é Karmeniza, tenho uma dúvida, posso dizer que a NIC 3 é a mesma coisa de carcionoma in situ?

    ResponderExcluir
  25. existe algum sintoma, dores ou coisas assim?

    ResponderExcluir
  26. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  27. Meu resultado deu lesão intraepitelial escamosa de alto grau (HSIL), inclui NicII e NicIII, O que isso significa? Obrigada!

    ResponderExcluir
  28. O minha lesao é de grau 4 isso é ruim algum me pode dizer

    ResponderExcluir
  29. Vania, pelo que consta atualmente não se classifica essas leções em graus, como antigamente, hoje se classifica em lesões de baixo grau ou de alto grau. As de baixo grau são aquelas que tem menos chance de evoluírem para um cancer, ja as de alto grau, se não tratadas podem evoluir.

    O tratamento geralmente é ambulatorial com seu ginecologista que com certeza ira escolher o melhor tratamento para o seu caso, geralmente eles também pedem uma colposcopia com biopsia para avaliar melhor. Abaixo coloco um artigo do site cervical.com que explica bem melhor essas terminologia, baixo grau, alto grau, grau II, IV etc.. Mas de ante mão posso lhe dizer que atualmente os tratamentos são eficazes para essas lesões.

    Quais são as causas de anormalidade do preventivo?

    ResponderExcluir
  30. Continuando...

    Na maioria das vezes, as alterações do exame preventivo, também conhecido como "exame de lâmina" ou exame de Papanicolaou, são de natureza inflamatória ou infecciosa e podem ser avaliados durante o exame ginecológico comum e tratados pelo médico assistente.
    O exame preventivo tem a função de detectar as lesões consideradas precursoras do câncer do colo uterino. São lesões com possibilidade de evoluir para o câncer em alguns meses ou anos se deixadas sem tratamento. É neste sentido que ele é considerado preventivo: ao denunciar a existência destas lesões, podemos tratá-las e impedir que evoluam até o câncer.

    Em algumas mulheres, porém, o preventivo pode detectar uma lesão relacionada ao HPV. Estas lesões são atualmente divididas entre "lesões de baixo grau" (também denominadas LSIL – de Low Grade Squamous Intraepithelial Lesions - ou SIL I, Neoplasia Intra-epitelial Grau I - NIC I, Infecção pelo HPV ou Displasia Leve) e "lesões de alto grau" (também denominadas HSIL – de High Grade Squamous Intraepithelial Lesions - ou SIL II, Neoplasia Intra-epitelial Grau II - NIC II, Neoplasia Intra-epitelial Grau III - NIC III, Displasia Moderada/Acentuada/Carcinoma in situ).

    Apesar do nome assustador, o carcinoma in situ denota uma lesão pré-maligna e, pela conotação de malignidade do termo “carcinoma”, tem sido evitado.
    As lesões de baixo grau são muito freqüentes e normalmente não oferecem maiores riscos, tendendo ao desaparecimento mesmo sem tratamento na maioria das mulheres. Por este motivo, alguns ginecologistas preferem repetir o exame preventivo em alguns meses. Outros, porém, optam por recomendar a realização de uma colposcopia pela pequena possibilidade de ser encontrada uma lesão de alto grau não suspeitada pelo preventivo.

    ResponderExcluir
  31. Continuando...

    Ambas as abordagens têm vantagens e desvantagens: ao preferir repetir o preventivo alguns meses depois, os médicos evitam a realização da colposcopia em muitos casos, mas pode adiar o diagnóstico de lesões mais graves que possam ter passado despercebidas no preventivo. Esta é a recomendação do Ministério da Saúde do Brasil. Ao encaminhar imediatamente para colposcopia perdem menos diagnósticos, mas submetem mais mulheres a exames que podem mostrar-se desnecessários. Converse com seu médico e exponha suas preferências e expectativas.

    Já as lesões de alto grau, têm um risco relevante de progredirem para o câncer do colo de útero caso não tratadas. Por este motivo são também chamadas de lesões precursoras, pré-invasivas ou, simplesmente, pré-malignas. Nestes casos é recomendável realizar uma colposcopia logo que sejam suspeitadas.
    Também se incluem entre as lesões precursoras do câncer do colo uterino as chamadas neoplasias intra-epiteliais glandulares ou adenocarcinoma in situ.

    Este grande número de nomes é resultado de várias nomenclaturas que se sucederam ao longo dos anos e cada laboratório ou médico utiliza a que julga mais conveniente ou aquela a que está mais familiarizado. Os termos “carcinoma” e “neoplasia”, indicam malignidade, mas, seguidos dos termos “intra-epitelial”ou “in situ”, indicam que ainda não há características do câncer.

    A nomenclatura mais antiga, que classificava o resultado do preventivo em classes já quase não é mais utilizada porque as "classes III e IV" incluem desde lesões pouco importantes (as de baixo grau), até lesões pré-malignas (as de alto grau).
    Outros diagnósticos possíveis são ASCUS (Atypical Squamous Cells of Undetermined Significance) e AGUS (Atypical Glandular Cells of Undetermined Significance). Estes diagnósticos refletem dúvida diagnóstica do médico (citopatologista) que examinou o material obtido pelo ginecologista: existem certas alterações celulares, mas não preenchem todos os critérios diagnósticos para sugerirem doença. Assim optam por apontar a dúvida e fica a critério do médico assistente prosseguir na investigação solicitando uma colposcopia ou repetindo o preventivo alguns meses depois.

    Mais recentemente estes diagnósticos têm sido subdivididos em mais duas subcategorias: “atipias de significado indeterminado, possivelmente não neoplásicas”(ou ASC-US) e “atipias de significado indeterminado, não sendo possível afastar lesão de alto grau”(ou ASC-H). No primeiro caso, as alterações observadas pelo citopatologista parecem estar relacionadas a processos inflamatórios, regenerativos ou até à presença do HPV sem lesão precursora do câncer. Raramente uma estará presente uma lesão pré-maligna. Na segunda possibilidade, o citologista não está seguro quanto à inexistência de uma lesão pré-maligna e é recomendável realizar uma colposcopia em seguida.

    Outra possibilidade é a sugestão de que existe uma doença maligna (câncer, carcinoma escamoso, adenocarcinoma) no colo uterino. Nestes casos, a colposcopia é imperiosa e pode estar presente uma lesão maligna ou pré-maligna.
    Nenhum destes diagnósticos do preventivo é definitivo e a conclusão quanto à existência ou não de doenças pré-malignas ou malignas é feita em exame de amostra retirada da área doente (biópsia), visível através da colposcopia, ou, ainda após a retirada de toda a área doente, no caso de lesões que acabam indicando algum tratamento (exérese da zona de transformação ou Cirurgia de Alta Freqüência ou, ainda, conização do colo uterino).

    Fonte:
    http://www.cervical.com.br/sys/index.php?option=content&task=view&id=4&Itemid=6

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tenho que fazer biopsia e coloscopia mas tem algum receio porque no papanicolau diz de alto risco e aguardo que me chamem para fazer o exame mas esta espera mata.me de preocupaçao

      Excluir
    2. Vania, no papanicolau não vem dizendo alto risco, acredito que deve estar digitado com algum erro, ele deve estar dizendo " Alto Grau". Como coloquei na explicação acima, as lesões intra-epiteliais são classificadas como de baixo grau ou de alto grau. As de alto grau são aquelas que, se não tratadas, podem evoluir para o cancer de colo de utero. Essas lesões não e um cancer, mas se não tratar podem evoluir para um. Ou seja não ha risco de fazer a coloscopia com biopsia, ate porque hoje é protocolo do ministério da saúde que todo exame papanicolau que vier com lesão intra epitelial de alto grau, deve ser solicitado pelo medico uma coloscopia com biopsia.

      E o como é essa biopsia? precisa ficar internada, ou tomar anestesia? Não a coloscopia e um exame o qual o medico visualiza o colo de uterino e através da precisão do aparelho o medico pinça uma pequena amostra de tecido, que pode provocar um pequeno sangramento mas nada de mais. Esse exame é importante porque ele vai dar todas as informações da extensão da lesão para que o medico ginecologista possa escolher a melhor conduta terapêutica, que são varias, como por exemplo, pomadas que possuem ação cauterizante.

      Mas não se preocupe, faça o acompanhamento com o medico. Quanto a demora, isso depende muito de cada município, aqui no Rio é preciso aguardar no sistema SISREG que é demorado, por isso tem pessoas que acabam fazendo no particular.

      Excluir
  32. Eu escrevo de Portugal.. Agradeço as suas respostas foram muito esclarecidas percebo melhor o que tenho.. Mais uma vez obrigado

    ResponderExcluir
  33. Olá boa tarde gostaria de tirar algumas duvidas
    Fiz o exame, preventivo resultado normal e a, US Transvaginal normal também, porem na consulta ginecológica foi constatada uma mancha identificada com aquele liquido que é colocado pra demarcar algumas alterações, a qual foi retirada amostra para biopsia e o resultado foi cortes histológicos de colo uterino mostrando desorganização e atipias nos 2/3 inferiores do epitélio, com presença de células e de núcleos grandes, irregulares e hipercromáticos. no córion ha moderado infiltrado linfo plamocitario, edema e congestão,
    Com conclusão da biopsia foi Lesão escamosa intraepitelial de alto grau nic ii

    Oque isso realmente significa??
    É celulas Malignas??
    Porque não foi detectada nos outros exames?
    A conização seria eficaz para o meu caso??

    Obrigada

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O resultado nada mais é o que ja foi abordado aqui, lesão intra epitelial de alto grau, geralmente decorrente de ação do vírus HPV. Esse tipo de lesão, se não tratada, pode progredir ao câncer de colo de útero. E uma lesão totalmente tratável, pelo que você colocou sua ginecologista foi a fundo na investigação, não se limitando ao primeiro exame de deu normal. O fato dos outros exames nao terem detectado pode ocorrer por vários motivos, como por exemplo uma falha no coleta do material como ate mesmo falha no laboratório.

      Mas de qualquer forma que fique claro que você NÃO esta com câncer, essas células alteradas por ação provável do HPV pode progredir se não tratar. O vírus quem combate e o seu sistema imunológico, sua medica vai tratar a lesão, que há varias possibilidades que sua medica escolherá a mais eficaz, conização e uma das possibilidades, porem somente sua medica avaliará qual melhor para o caso, que dependendo pode ser resolvido ate com pomadas com poder cauterizante.

      Excluir
    2. Agradecida pela responta!

      Excluir
  34. Hpv é transmitida pela releçao sexual? ou pode ser por outra coisa..

    ResponderExcluir
  35. Olá tenho 29 anos tenho HPV e meu resultado de prevenção foi Atipias em células escamosas: Lesão intra-epitelial de alto grau ( compreendendo neoplasias intra-epiteliais cervicais graus II e II. Gostaria de saber se estou com o câncer de colo de útero, ainda não mostrei o resultado pro médico pois meu retorno está marcado só para fevereiro. desde já agradeço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não você não esta com câncer, o resultado do exame é sempre objetivo e esta claro, lesão intra-epitelial de alto grau. Antigamente essas atipias celulares eram classificadas como NIC II, NIC III, etc.., mas agora essas lesões são classificadas como lesão intra epitelial de baixo grau ou alto grau.

      As de baixo grau geralmente regridem espontaneamente, as de alto grau porem tendem a progredir, e se não tratada pode vir a evoluir ao câncer de colo de útero. Neoplasias intra epiteliais e a nomenclatura dada a este tipo de alteração celular que geralmente e decorrente de ação do vírus HPV.

      O tratamento e ainda em âmbito ambulatorial com seu medico ginecologista que tem diversas possibilidades desde pomadas cauterizantes há conização que é a retirada da área afetada com um bisturi elétrico.

      Geralmente quando o papanicolau da como resultado lesão intra epitelial de alto grau, por conduta os médicos pedem uma colposcopia com biopsia. A colposcopia é um exame similar ao papanicolau, porem é utilizado pelo medico um equipamento que o possibilita a visualização do colo do útero com alta resolução, o medico colhe uma pequena amostra da área para determinar com exatidão a extensão desta lesão e assim possibilitar um tratamento eficaz.

      Lembrando que o tratamento,seja ele qual for tem o objetivo de eliminar a lesão, o vírus HPV quem elimina e o próprio sistema imunológico do indivíduo.Por isso é fundamental fazer todo o tratamento e o acompanhamento para saber se a lesão foi totalmente eliminada como também se o vírus ainda esta ativo, já que por particularidade de cada pessoa, há casos que o sistema imunológico não elimina o vírus, apenas o contem, ou seja ele fica escondido ate que ocorra uma baixa no sistema imunológico e a partir dai ele volta a provocar novas lesões.

      Excluir
  36. Ola tenho 26 anos fiz o papanicolau deu gral ll e lll de alto gral, más ja tem un ano enrolei de más pra mostra o resultado, tinha um carosinho, más agora sinto uns três.. Sinto dor abdominais nós rins frequente não aguento más fazer relação porque dói, e fraqueza constante etc.... Más não tenho sangramento... O médico pediu um exame Colposcopia to esperando eles chamarem. Mi fala algo sobre isso devo mi preocupa e corre logo atraz desse exame.

    ResponderExcluir
  37. Ola tenho 26 anos fiz o papanicolau deu gral ll e lll de alto gral, más ja tem un ano enrolei de más pra mostra o resultado, tinha um carosinho, más agora sinto uns três.. Sinto dor abdominais nós rins frequente não aguento más fazer relação porque dói, e fraqueza constante etc.... Más não tenho sangramento... O médico pediu um exame Colposcopia to esperando eles chamarem. Mi fala algo sobre isso devo mi preocupa e corre logo atraz desse exame.

    ResponderExcluir
  38. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  39. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  40. minha cunhada fez o exame eo resultado deu lesao de alto gral ASC-H ,e gostaria de saber se é ralmente cançer

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não é uma lesão que se não tratada pode virar cancer.

      Excluir
  41. Bom dia! Fiz um exame de colposcopia e a biopsia teve o seguinte resultado: Fragmentos soltos de epitélio escamoso com lesão intra-epitelial escamosa de alto grau (HSIL / NICIII). Gostaria que por gentileza me tirasse as seguintes dúvidas: 1. Caso eu estivesse com câncer, o resultado da biopsia seria diferente? Ou, mesmo o resultado tenha sido este, posso estar com uma lesão mais invasiva? O resultado é absoluto? 2. O fato de estar com NIC III necessariamente quer dizer que contraí HPV? Ou uma inflamação recorrente e mal tratada pode ter ocasionado a lesão. 3. É possível tratar NIC III apenas com cauterização e acompanhamento da regressão/evolução da lesão? Ou tenho que tratar através de outro procedimento? 4. Para que eu possa tratar a lesão no INCA, tenho que ter um encaminhamento de um médico da rede pública de saúde, ou, posso ir com o encaminhamento da minha médica, que é particular. Desde já agradeço sua atenção. Ana Carolina

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se fosse câncer a biopsia apontaria um carcinoma. NICIII e uma lesão causa em sua maioria pelo virus HPV que se não tratada pode progredir ao câncer. O fato de estar com o NICIII indica ação do vírus HPV , porem a partir do momento que a lesão foi diagnosticada daqui por diante seu medico focara na eliminação da lesão e não do vírus, pois esse fica a cargo do seu sistema imunológico.

      Muitas vezes o vírus foi adquirido há muitos anos, e quando em determinado momento seu sistema imunológico decaiu por algum motivo , o vírus que assim como qualquer outro parasita se aproveita para se manifestar causando a lesão. As inflamações causadas por bactérias podem estar presentes e neste caso favorecendo a ação do vírus. O tratamento vai depender da extensão mas geralmente nesta fase e em âmbito ambulatorial com seu ginecologista, pode ser cauterização, cirurgia de alta frequência (CAF), ácido tricloroacético, criocauterização, cauterização elétrica pomadas com ação cauterizante ate a conização.

      E você continuara em acompanhamento, pois há caso sim de recidivas dessas lesões. Quanto o local de tratamento, como disse e com sua medica, essa fase e de tratamento na atenção básica, o INCA só recebe quando a pessoa tem diagnostico de câncer, ou seja carcinoma invasor, em biopsia e o posto da atenção básica e que encaminha o paciente ao INCA através do SISREG.

      Tenho mais afinidade com a rede publica, quando um paciente recebe o diagnostico de câncer, que não e o seu caso, se for em rede privada, pelos custos do tratamento, o ideal e se dirigir a uma clinica da família mais próxima da residência, procurar a agente comunitária de saúde que seja responsável pela rua onde o individuo resida e pedir uma consulta com o medico, já munido com todos os exames, nesta consulta que pode ser ate no mesmo dia pela urgência , o medico fará a inclusão no SISREG e fará o encaminhamento.

      Excluir
    2. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
    3. Muito obrigada pela resposta Uanderson. Poderia por favor me responder uma única e última pergunta? O acento de permanganato de potássio é aconselhável no meu caso, ou, pioraria meu estado?

      Excluir
    4. Olha não há evidencias de resolutividade pela literatura medica sobre esse tipo de tratamento, o que eu aconselho é ir ao medico ginecologista e seguir o tratamento prescrito para ai sim curar-se das lesões.

      Excluir
  42. Olá meu nome é Jaqueline o motivo da minha duvida hje é o resultado da minha biopsia que deu Lesão intraepitelial estamos de alto grau (LIEAG/NIC III )/ carcinoma in situ. Alterações citoarquiteturais sugestivas de infecção viral.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom as alterações sugestivas de ação viral tudo indica que seja pela ação do vírus HPV. Quanto o resultado da biopsia mostra o NIC, ou lesão intraepitelial de alto grau com extensa ocupação de colo uterino, carcinoma in situ não quer dizer que você esta com câncer, ainda não e câncer porem você deve procurar seu medico para que ele possa instruir seu tratamento o mais breve possível já que após essa fase caso haja demora no tratamento a lesão pode se expandir para camadas mais profundas ate se transformar no carcinoma propriamente dito, não falo isso para lhe assustar e sim para alertar a importância do acompanhamento medico daqui por diante rigorosamente com seu ginecologista.

      Excluir
  43. oi faz uns cinco.anos que meresultado.deu.nic1,2 desde então não fuii mais ao.medico,tenho muito.medo sera que agora eu posso estar com câncer?dizem que hpv aparece verrugas genitais eu não tenho nenhuma mais meu marido sim sera que ė pq ele esta com a imunidade baixa?por favor.me responda estou muito preocupada.

    ResponderExcluir
  44. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  45. Ola meu exame papanicolau deu, Nic ll,lesão intraepitelial de alto grau,compatível com virose (HPV) então fiz biópsia, deu: dois fragmentos de tecido de cor castanha, medindo em conjunto1,0/0,5 cm,consistência firme e elástica. Conclusão Carcinoma in situ (sil de alto grau) com ocupação glandular pelo papiloma virus humano ( HPV). Estou muito nervosa, pois minha consulta só é dia 5 de junho. Isso tem cura?

    ResponderExcluir
  46. Ola meu exame papanicolau deu, Nic ll,lesão intraepitelial de alto grau,compatível com virose (HPV) então fiz biópsia, deu: dois fragmentos de tecido de cor castanha, medindo em conjunto1,0/0,5 cm,consistência firme e elástica. Conclusão Carcinoma in situ (sil de alto grau) com ocupação glandular pelo papiloma virus humano ( HPV). Estou muito nervosa, pois minha consulta só é dia 5 de junho. Isso tem cura?

    ResponderExcluir
  47. Meu comentário não esta parecendo?

    ResponderExcluir